SEO para YouTube: como atrair visibilidade para seus vídeos – Parte 2

Conforme prometido, segue a segunda parte do post sobre SEO para YouTube. Não conferiu a primeira parte? É só clicar no link: http:bit.ly/seoparayt

Bom, vamos ao que realmente interessa. Nessa parte daremos mais cinco dicas para você atrair mais visibilidade para seus vídeos.

1 – Conheça as palavras-chave que já levam tráfego para o seu canal

Se você já tem canal no YouTube há mais tempo, uma outra opção é descobrir palavras-chave que já levam tráfego para o seu canal e produzir mais conteúdo sobre aquele assunto.

Para descobrir essa informação, basta acessar o YouTube Analytics > tráfego > pesquisa do Youtube.

2 – Fique atento à duração do seu vídeo

Se você fizer uma pesquisa rápida no YouTube, verá que a maioria dos vídeos que ocupam as primeiras posições têm mais de 5 minutos de duração. O YouTube ranqueia bem os conteúdos que mantêm os usuários na plataforma por mais tempo, portanto, tente fazer vídeos mais completos sempre que possível.

Pense no exemplo dos blogposts, quanto mais complexo o tema, mais você escreve, certo? Só não caia na armadilha de falar muito tempo sobre um assunto que não rende tanto, isto pode surtir o efeito contrário na sua audiência e fazer com que eles abandonem o vídeo.

3 – Faça o uso de Tags

As tags são fundamentais tanto para as indexações quanto para quem está em busca de um assunto no YouTube. Não confunda com as tags do WordPress, por exemplo, que têm pouca influência para mecanismos de busca.

Inclua palavras-chave para definir o vídeo, inclusive a principal, é claro. Seja claro e fuja da linguagem técnica ou complicada. A ideia é ser uma informação simples e direta para o usuário. O YouTube vai usá-las, também, para sugerir seu vídeo quando o usuário está assistindo produções de outros canais, concluindo que são do mesmo tema.

O YouTube recomenda até 120 caracteres, incluindo os espaços, no total. Isso pode dar até 15 palavras. Para uma busca mais exata, faça uso de termos de cauda longa – 3 ou 4 palavras, no máximo. Mas, quais tags usar no YouTube?

Uma ideia bem útil é procurar as tags usadas nos vídeos mais visualizados dos seus concorrentes e avaliar a inserção delas nos seus. Lá no começo do texto a gente falou como fazer, lembra? Vai um pouco no que falamos sobre sugestões de vídeos relacionados.

Além disso, sempre tenha em mente a ideia de criar as tags em relação ao título do seu vídeo.

4 – Compartilhar e Incorporar

O Youtube disponibiliza o compartilhamento para a divulgação nas mais diversas redes sociais. Dentro do vídeo, você pode incentivar o usuário a fazer essa ação.

Já a incorporação faz com que seu vídeo possa ser indexado a blogs e outros sites. Leve seu vídeo tanto para suas URLs quanto a de parceiros. Lembre-se, tenha pertinência e sempre crie uma chamada para a propagação do seu vídeo.

Quanto maior a divulgação, maior são as chances do seu vídeo ser visualizado e maior a chance de ranqueamento no Youtube.

“Gostar” do vídeo, “Adicionar aos favoritos”, “Incluir em Listas de Reprodução”, “Links” para o vídeo também são fatores importantes para engajamento e ranqueamento no Youtube.

5 – Encoraje o usuário a se inscrever

Inscrições são muito importantes no YouTube.

Esse é um dos fatores que os algoritmos do YouTube usam para ranquear vídeos.

Curtir ou comentar em um vídeo é uma ação única. Mas inscrever-se significa que o usuário vai ver seu conteúdo regularmente.

Para o YouTube, esse é um fator importante, que reflete quanto valor você oferece.

Dica de profissional: Muitos YouTubers pedem aos usuários que curtam, comentem e se inscrevam ao mesmo tempo. Mas se você resolver priorizar uma dessas métricas, foque em encorajar as inscrições.

E aí, gostou do conteúdo?

Quer saber mais sobre o assunto?

Contrate a Plin Digital:
Planejamento digital
Marketing de Conteúdo
Estratégia digital para o seu negócio
e-mail: mari@plindigital.com
www.plindigital.com
51 9 8225 0065

SEO para YouTube: como atrair visibilidade para seus vídeos – Parte 1

Sabe como divulgar seu Canal no YouTube da forma mais eficaz possível?

Usando técnicas de SEO para YouTube.

Se você acha que para ganhar espaço no YouTube basta fazer excelentes vídeos, com conteúdo de valor, um roteiro bem elaborado e uma boa edição, sinto dizer, mas só isso não é suficiente.

Ao finalizar todo esse processo, você começa a segunda etapa do seu trabalho: a otimização do SEO para YouTube.

O que é SEO para YouTube?

Antes de ver o que é SEO para YouTube, vale a pena voltar algumas casinhas e entender o que é SEO.

Search Engine Optimization é o conjunto de estratégias de otimização da experiência do usuário que visa melhorar o posicionamento de uma página nos mecanismos de pesquisa.

Engloba questões de programação, design, produção de conteúdo e relacionamento com outros sites, para que os buscadores considerem que aquela página é o melhor resultado para aquilo que o usuário busca.

Dito isso e explicado SEO de forma bem resumida, vamos entender agora o que é SEO para YouTube.

Sistemas de busca existem em muitos outros lugares da internet. Quando você acessa um site, por exemplo, geralmente existe lá uma busca, que vasculha os conteúdos internos. Nas redes sociais, também há um mecanismo de pesquisa interna.

É isso também que acontece no YouTube, que oferece o seu próprio sistema de busca para que os usuários encontrem facilmente os canais e vídeos que procuram.

E a plataforma tem bastante peso entre os buscadores da internet: este estudo de 2017 mostrou que o YouTube tinha um número maior de pesquisas que Yahoo! e Bing, por exemplo.

Portanto, as otimizações de SEO para YouTube que você fizer valem para a busca dentro da plataforma, mas também para disputar esse espaço na pesquisa do Google.

Como fazer SEO no seu canal do YouTube

Depois de entender como o YouTube determina a relevância dos seus vídeos, está na hora de descobrir como você pode usar as técnicas de SEO para atrair tráfego de qualidade e aumentar suas visualizações.

Faça um vídeo de qualidade

Pode parecer clichê, mas o primeiro passo para toda estratégia de SEO bem-sucedida é ter um conteúdo em vídeo de qualidade. Se o seu vídeo for ruim, ele não irá ranquear no YouTube, não importa o quanto otimizado para SEO ele seja.

Você não precisa de uma grande produção nem de um videomaker profissional, se o seu conteúdo entregar valor para quem está assistindo, ajudar a resolver um problema ou conduzir o espectador para o próximo estágio do funil.

No entanto, se você tiver dinheiro para contratar especialistas para produzir seu conteúdo, sugiro que faça isso! Acredite, esse gasto será compensado lá na frente quando você estiver atraindo tráfego qualificado para o seu canal.

Seja qual for o seu caso, enfatizar a qualidade na sua gravação é importante para proporcionar uma boa experiência para o usuário e, consequentemente, melhorar seu posicionamento no YouTube.

Aqui, é importante ficar atento ao início do seu vídeo. Segundo o próprio YouTube, você tem até 15 segundos para capturar a atenção do seu espectador, ou seja, é importante entregar alguma informação no início que o faça querer te assistir até o final.

Outra dica que ajuda bastante é inserir pequenas “quebras” no ritmo, para manter o seu espectador prestando atenção, especialmente se for um vídeo de você falando o tempo todo. Recursos de edição e até mesmo uma encenação são ótimas formas de fazer isto.

Escolha as palavras-chave para o seu vídeo

A escolha da palavra-chave pode ser determinante para o sucesso ou para o fracasso do seu vídeo.

Encontre o equilíbrio entre as categorias mais buscadas no YouTube e palavras-chave específicas do seu nicho. Só que aí vem a pegadinha: a palavra-chave escolhida também deve ter um volume de buscas relevante para atrair tráfego para o seu canal.

Otimize seu conteúdo para suas palavras-chave

Assim como em qualquer outro site, seus vídeos no YouTube precisam ser otimizados para a palavra-chave escolhida. Certifique-se de incluir sua palavra-chave no título do seu vídeo, nas tags, na descrição e até no nome do arquivo que você postar na internet, de preferência no início da frase. Essa prática ajudará os usuários a acharem seu vídeo, além de melhorar o seu ranqueamento na plataforma de vídeos.

Descrição dos vídeos

Além de citar sua palavra-chave 3 ou 4 vezes no texto, você deve tomar alguns cuidados na descrição dos seus vídeos, afinal, elas são o principal parâmetro do YouTube para identificar que tipo de conteúdo você aborda ali.

Semana que vem traremos aqui a segunda parte deste conteúdo. Aguarde!

 

Gostou e quer saber mais sobre o assunto?
Contrate a Plin Digital:
Planejamento digital
Marketing de Conteúdo
Estratégia digital para o seu negócio
e-mail: mari@plindigital.com
www.plindigital.com
51 9 8225 0065

Saiba 5 vantagens do Whatsapp Business

Você sabe as diferenças do Whatsapp Business para o Whatsapp?

O WhatsApp Business oferece recursos exclusivos que não existem na versão comum do mensageiro, voltados para aprimorar a comunicação das empresas com os clientes. O app permite que o empresário organize as conversas com os clientes, fornecedores e prestadores de serviços e ofereça seus produtos de forma profissional. Por isso, se você usa o Whatsapp de forma comercial, é indicado que troque agora mesmo para o Whatsapp Business. Confira 5 vantagens do aplicativo:

1. Verificar métricas


Para saber se sua presença no mercado vai bem, é fundamental que uma empresa esteja atenta às métricas e estatísticas de resultados. Essa orientação é válida também para a questão da comunicação e do relacionamento com o cliente, ações em que a utilização do WhatsApp Business se mostra bastante eficiente. Para ajudar na mensuração, o aplicativo disponibiliza uma área para esse tipo de consulta, que pode ser acessada na aba “Configurações” e depois em “Configurações da Empresa” – “Estatísticas”.

Por lá, é possível conferir as mais diferentes informações: quantas mensagens foram enviadas pela conta, se elas foram devidamente entregues aos destinatários e se foram lidas e recebidas por contatos e clientes. Através desses dados, fica mais fácil identificar pontos de falha e melhoria no atendimento, bem como definir se ele será usado somente para conversar com o consumidor ou também como ferramenta de propaganda e divulgação.

Neste último caso, é bom ter cuidado. Se a campanha não for bem planejada, as métricas podem cair bastante. Os clientes não costumam gostar de conteúdos invasivos e excessivos, então é interessante avaliar bem o perfil de seu público para saber o que preparar para envio. No mais, é interessante acompanhar a mudança de números, até mesmo para saber se o retorno está sendo positivo com sua aplicação e descobrir outras maneiras de tornar esse uso mais inteligente.

2. Catálogo de Produtos

Agora é possível cadastrar seu catálogo de produtos no WhatsApp Business. Isso pode ajudar muito aquelas pessoas e empresas que vendem diretamente pelo WhatsApp.

Ajuda a poupar tempo, pois você não precisa ficar selecionando fotos para enviar, decorando ou buscando preços na sua tabela, nem detalhes. Fica tudo armazenado lá, gerando praticidade para você e também para o comprador.

Além disso também é possível incluir os links dos produtos, caso você possua uma loja virtual. Sendo assim, o processo de compra fica ainda mais fácil e rápido.

3. Mensagem de ausência e mensagem de saudação

Esse recurso permite criar mensagens para WhatsApp Business que são enviadas automaticamente para os clientes, evitando que fiquem esperando por uma resposta e se sintam ignorados. É possível criar mensagens de saudação, para dar boas-vindas e agradecer pelo contato, e ainda de ausência, ideais para serem enviadas fora do expediente e nos fins de semana. O usuário pode personalizar as mensagens como quiser, adequando o texto ao seu público e à identidade da marca, e ainda escolher os horários em que serão enviadas.

4. Respostas rápidas e Link curto

Com as respostas salvas é possível criar modelos de respostas e associá-las a um atalho. Os atalhos sempre são precedidos por uma “/” (barra), portanto você pode associar o atalho /obrigado a uma resposta como Obrigado por entrar em contato. Dessa forma, toda vez que você digitar /obrigado durante uma conversa, esse atalho será substituído pela resposta salva.

Já em relação ao link curto, existem diversas possibilidades de uso para essa ferramenta. Inclusive a inclusão de links para a qualificação do lead e também para gerar tráfego no seu site. Com esse recurso é possível gerar um link, que ao ser clicado dá acesso direto a uma conversa com seu WhatsApp Business.

Nesse mesmo link, também é possível associar uma resposta automática para todos que clicarem no link e iniciarem uma conversa.

5. Migrar contas de forma segura

Antes mesmo de o WhatsApp Business surgir, centenas de empresas já utilizavam o aplicativo em sua versão tradicional para conversar com seus clientes. Sendo assim, elas possuem um extenso histórico de informações registrado na conta, de mensagens trocadas a contatos cadastrados. Isso, porém, não é motivo para preocupações.

Toda e qualquer empresa pode realizar a migração de contas de forma segura, sem perder nenhum dado da antiga versão da ferramenta. Ou seja, tudo o que já está gravado por ali permanecerá da mesma forma, a única diferença é que o aplicativo ganhará as novas funções corporativas para aperfeiçoar o atendimento fornecido ao público.

E você, sabia de todas essas vantagens do WhatsApp Business para empresa?

Gostou e quer saber mais sobre o assunto?
Contrate a Plin Digital:
Planejamento digital
Marketing de Conteúdo
Estratégia digital para o seu negócio
e-mail: mari@plindigital.com
www.plindigital.com
51 9 8225 0065

Conheça 7 funções “secretas” do Instagram

O Instagram tem finalidades pouco conhecidas, que são diferentes da original de postar imagens. Além do uso pessoal e artístico da rede de fotos, empresas e pessoas físicas estão utilizando a plataforma para divulgar cursos, romances online, eventos sociais e organizar atividades interativas. Assim, quando usada com criatividade, a rede social pode ser um forte canal de marketing e disseminação de conhecimento.

Nesses casos, o Stories é usado como uma linha do tempo para informações que se completam, seja para contar histórias ou para transmitir conhecimentos em cursos online. Há, inclusive, atividades em que cada usuário relata seu olhar em um passeio registrado em fotos no feed da rede social.

1 – Use mais de uma cor no seu texto dos Stories
Você já deve ter visto por aí textos coloridos nos Stories. É possível mudar as cores de todas as palavras e, inclusive, de cada letra, se você quiser. Pra colorir seu texto com várias cores, basta selecionar uma palavra ou letra e clicar na cor desejada. Dessa forma:

2 – Seja notificado sempre que seus perfis favoritos publicarem
Tá ansioso esperando o lançamento daquele disco da sua banda favorita? Ou tem um perfil que você gosta tanto que não quer nem pensar na possibilidade de deixar uma publicação passar despercebida? O Instagram tem um recurso específico pra isso!

Vá no perfil que você quer receber notificações, clique no símbolo de opções desse perfil (engrenagem ou 3 pontos no canto superior direito) e selecione a opção “Ativar notificações de publicação”.

3 – Envie publicações pra amigos como mensagens diretas
Muita gente acha que as mensagens diretas do Instagram só podem ser usadas pra responder Stories. Na realidade, ela é um verdadeiro recurso de mensagens dentro do aplicativo, que inclusive está sendo estudado pra virar tipo um Messenger da vida. Mas enquanto isso não acontece, saiba que as Direct Messages podem ser usadas pra quando você quer mostrar um post ao amigo, mas não pode marcá-lo na publicação. Você não precisa mais tirar print ou enviar o link direto da publicação pelo WhatsApp. Fica ligado!

Em todos os posts do seu feed há um símbolo que parece um avião de papel. Ele serve pra que você possa encaminhar publicações em modo privado com seus amigos, por meio das mensagens diretas. Olha só:

4 – Salve suas publicações como rascunho
Das duas, uma: ou você ainda não conhece esse recurso ou descobriu ele sem querer. Não sabemos por que, mas o Instagram ainda não disponibilizou um botão específico para salvar publicações como rascunho. Mas se você tá criando uma publicação e precisa parar pra continuar mais tarde, não tem problema. Dá pra salvar sua postagem de onde ela estiver.

Ainda quando estiver editando seu post, escrevendo legenda, adicionando localização, marcação etc. clique duas vezes na seta de voltar do canto superior esquerdo. O Instagram vai te dar a opção de salvar aquela publicação como rascunho ou de descartar.

5 – Crie sua própria cor no Stories!
Tá cansado das cores que o Instagram Stories mostra na hora de escrever um texto ou fazer um desenho em cima da foto? Pois é. O aplicativo disponibiliza as cores mais básicas na paleta, mas existe um mundo de cores “escondidas”que você mesmo pode criar!

Clique e segure o dedo em qualquer cor disponível e uma gama nova vai abrir pra você escolher. Dessa forma:

6 – Encontre todas as fotos que você já curtiu
Essa dica também serve pra quebrar um galho dos problemas que apresentei na dica anterior. Se você curtiu algo no começo do dia e, mais tarde, lembrou que aquele post servia pra um amigo, não precisa rolar o feed até encontrar o perfil.

Basta clicar em configurações no seu perfil e procurar pela opção “Publicações que você curtiu”.

7 – Oculte fotos em que você foi marcado
Todo mundo tem aquele amigo que sempre escolhe a foto mais bizarra pra postar. Ele não se contenta e, pra completar, te marca nessas fotos. Qualquer pessoa que entrar no seu perfil e clicar nas “Fotos com você” vai pode ver.

Mas calma! Assim como no Facebook, todo mundo consegue ocultar as fotos que quiser do perfil no Instagram.

Acesse o ícone das fotos com você, escolha a foto que deseja ser desmarcado e, em seguida, clique no seu nome marcado na foto. Vai aparecer uma tela pra você tirar a imagem da aba e também remover a marcação. Olha só:

Gostou e quer saber mais sobre o assunto?
Contrate a Plin Digital:
Planejamento digital
Marketing de Conteúdo
Estratégia digital para o seu negócio
e-mail: mari@plindigital.com
www.plindigital.com
51 9 8225 0065

Tendências 2020: busca por imagem


Pode parecer um clichê usar aquela máxima do pensador Confúcio, de que “uma imagem vale mais do que mil palavras”, mas nesse meio é uma grande verdade. O poder da imagem no marketing é forte.

E hoje em dia temos muitos estudos que comprovam essa afirmação:

* 90% das informações transmitidas ao cérebro são visuais, e as imagens são processadas 60 mil vezes mais rápido no cérebro que os textos. (Fontes: 3M e Zabisco)
* 40% das pessoas respondem melhor à informação visual do que a um texto simples. (Fonte: Zabisco)

 


Os seres humanos são naturalmente atraídos para o conteúdo visual.

Quer se trate de uma imagem ou de um vídeo, as pessoas preferem consumir informações em formato visual, pois é mais atraente, e isso leva ao aumento do engajamento e melhor performance de um post.

O nosso cérebro processa as imagens simultaneamente e os textos são processados em sequência. Por isso é muito mais rápido absorver as informações visuais.

A fotografia nas redes sociais

Se uma postagem tem uma foto, a interação com ela tende a ser maior. Por exemplo, em uma rede social como o Facebook, o engajamento dos posts cresce com a existência de uma foto, aumentando as curtidas e também os comentários. De fato, o envolvimento em posts com imagens aumenta em cerca de 230%.

O mesmo acontece no Twitter, já que um tweet com foto recebe, em média, até 35% a mais de RTs. Diante disso, é possível entender o sucesso de outra rede conhecida: o Instagram.

Se você deseja anunciar algo na rede, entenda que um dos pontos principais deve ser promover a identificação com o público. E, em geral, a imagem é uma ótima forma de conseguir isso.

Por isso, a busca por imagens está cada vez mais próxima do usuário. Quer saber mais sobre essa tendência para 2020? Dá o play no vídeo abaixo!

Tendências 2020: SEO para E-commerce

Não é porque 2020 já chegou que as tendências para este ano acabaram. Por isso, nossa série continua. Desta vez, o tema é SEO para E-commerce, para isso, conversamos com Daniel Bender, do site SEO para E-commerce. Confira:

SEO é uma forma de marketing, com isso vale a pena rever todos os anos as tendências que devem dominar o cenário. Em 2020 há algumas coisas que todos devem prestar atenção para montar uma estratégia de SEO para E-commerce lucrativa e sustentável.

O ponto central desse artigo é que sempre teremos mudanças. E que planejar para as novidades deixarão seu negócio mais robusto e lucrativo. Mais importante que isso, prestar atenção às tendências vai deixar seu site imune à atualizações do Google.

Mais competição em 2020

Pois é. As buscas de alto volume continuam as mesmas, mas a competição aumentou. Ainda há apenas 10 posições orgânicas na 1ª página do Google e como se não bastasse a concorrência de outros sites, o próprio Google tem mostrado cada vez mais conteúdo rico e anúncios em formatos criativos.

Por um lado espere mais dificuldades no SEO para E-commerce em 2020, por outro as oportunidades estarão mais difusas, dando oportunidade para quem dominar estratégias avançadas de SEO, como o SEO indireto e super long tail.

Menos cliques no geral

Não é apenas a competição que diminui seus cliques orgânicos. Os resultados de pesquisa cada vez mais ricos geram menos cliques de forma geral.

Por outro lado as visitas estão a cada dia mais assertivas, com uma taxa de conversão maior. O Google Shopping ainda não é um marketplace. Quando isso ocorrer, certamente teremos queda vertiginosa nas vendas orgânicas.

A parte boa é que há oportunidades interessantes em disponibilizar o conteúdo de seu e-commerce em formatos ricos. Fazer uma boa otimização das imagens, por exemplo, ajuda a aparecer na busca por imagens.

E nada impede que uma página de produto esteja indicada na posição zero de uma determinada busca.

Aumento no SEO indireto

A popularização de marketplaces e redes sociais focadas em SEO (como Quora e Pinterest) aumentam ainda mais as possibilidades de gerar vendas através de SEO indireto. Não é algo fácil de se fazer, pois requer um certo conhecimento no site que você vai atuar. O SEO indireto funciona assim:

O cliente que deseja comprar uma peça de motor irá primeiro buscar no Google, verá apenas resultados do Mercado Livre, entrará no mercado livre e lá verá todas as opções. Dentre as opções, algumas terão e-commerce. E o comprador terá a opção de conhecer a loja do vendedor. Caso a loja seja profissional e tenha credibilidade, o comprador poderá escolher comprar no e-commerce ou no Mercado Livre.

SEO para Mercado Livre, SEO para Pinterest e SEO para Youtube são 3 temas que devem ser abordados mais adiante no Curso de SEO para E-commerce.

Conteúdo mais natural

Foi-se o tempo em que bastava repetir muitas vezes um termo para aparecer na busca. A tendência é de buscas com linguagem cada vez mais naturais, incluindo perguntas e respostas inclusive como dados estruturados.

Desde 2002 quase todas as atualizações de algoritmo do Google tem privilegiado resultados mais naturais, próximos da intenção do usuário. Quem trabalhar desde a ideia do negócio até sua execução pensando em SEO tem uma boa chance de ter sucesso em e-commerce.

Muitas buscas por voz

Comandos de voz e buscas por voz vão mudar muitas coisas nas buscas. No momento, há pouco impacto nas lojas virtuais, mas por ser uma atividade de uso crescente é vital se adaptar à esta realidade.

As buscas por voz vão mudar tudo. Será uma reedição aumentada da mudança causada pelo uso de smartphones. Para colocar em perspectiva, hoje 2/3 das navegações acontecem em dispositivos móveis. Há 10 anos essa proporção era ínfima.

Em dezembro 2018, no último dado disponível, 1/3 dos brasileiros fez alguma busca por voz. Em dezembro de 2019 certamente mais de metade dos brasileiros terão feito pelo menos 1 busca por voz.

E quase sempre a linguagem usada nas buscas é natural. Inclusive dizendo “por favor” e “obrigada” para o assistente de voz.

Gostou e quer saber mais sobre o assunto?
Contrate a Plin Digital:
Planejamento digital
Marketing de Conteúdo
Estratégia digital para o seu negócio
e-mail: mari@plindigital.com
www.plindigital.com
51 9 8225 0065

Tendência 2020: busca por voz do Google

A pesquisa por voz, ou Voice Search, é nada menos que mais uma maneira de realizar pesquisas no Google, na Alexa ou na siri.

O objetivo desta pesquisa é fazer com que não percamos tempo digitando quando podemos pesquisar por meio da fala.

E não se assuste ao saber que essa maneira super tecnológica de buscar informações já se tornou o principal meio de pesquisa em muitos lugares do mundo, e é uma das tendências para 2020.

Por que é tendência?

Porque há uma demanda crescente por melhores interfaces de usuário, especialmente de clientes que não desejam depender completamente de um recurso de tela sensível ao toque para se comunicar com seu smartphone e querem ter telefones celulares com reconhecimento de voz.

Alto-falantes inteligentes

A revolução da pesquisa por voz foi catalisada através do aumento de alto-falantes inteligentes. Embora tecnologias comparáveis ​​estejam lá há vários anos. Em 2018, os negócios de alto-falantes inteligentes aumentaram mais de três vezes devido ao incremento dos aplicativos de pesquisa por voz do Amazon Echo e do Google Home. O porta-voz inteligente é quase dependente de comandos de voz para operar e condicionar as pessoas para resolver suas dúvidas e concluir suas tarefas com o uso de perguntas baseadas em voz.

Como interagir com comandos de voz em aplicativos móveis

Em palavras gerais, o sistema de reconhecimento de voz converte os termos falados em texto. Bem, esta é a ideia exata que é empregada para dar busca por voz em diferentes tipos de aplicativos.

Aqui está o procedimento de como integrar comandos de voz em aplicativos móveis:

* Inicialmente, o usuário dá entrada de voz para o funcionamento da aplicação, chamando o reconhecimento de voz e falando alto algumas palavras;
* Depois disso, essas palavras faladas são capturadas através de um microfone e processadas através do competente software de reconhecimento de voz, que as converte em texto;
* Em última análise, esse texto convertido é fornecido como entrada para o sistema de pesquisa principal, que fornece os resultados.

Nossa diretora, Mari Petek fala um pouco sobre o tema:

 

 

Gostou e quer saber mais sobre o assunto?
Contrate a Plin Digital:
Planejamento digital
Marketing de Conteúdo
Estratégia digital para o seu negócio
e-mail: mari@plindigital.com
www.plindigital.com
51 9 8225 0065

Conheça apostas do Google de planejamento para PMEs

Durante o Google Retail Summit, realizado em agosto de 2019, em São Paulo, o Google forneceu insights da mais recente pesquisa para que os varejistas consigam vender mais, não só na Black Friday, com ações simples de planejamento.

As grandes empresas se antecipam e se organizam durante o ano todo para a data, mas e como ficam as PMEs (Pequenas e Médias Empresas)? Pesquisa divulgada mostra que, com planejamento, as PMEs podem se sobressair aos olhos dos consumidores e lucrar nessa época do ano.

Preço não é tudo

De acordo com a pesquisa, em 2018 a percepção de “preços iguais” e preço alto definiu os escolhidos. 68% dos entrevistados afirmaram ter deixado de comprar algum produto porque os preços estavam muito altos. Mas o preço não é tudo. Mais da metade dos fatores de escolha estão ligados à confiança e ao nível de serviço.

Para quem costuma adquirir produtos em grandes datas do varejo, o aspecto mais importante na hora de definir o local de compra é o “melhor preço” (30,2%), “loja conhecida” (15,9%) e “frete grátis” (15,6%).

 

 

Cross datas

A ideia de cross datas é impactar o cliente durante toda a temporada, e tem três etapas centrais:

* Construção de vitrine: é a hora de determinar quais produtos do portfólio são mais relevantes;
* Validação de estratégias: se quer lançar produtos novo, prepare sua audiência para alcançar novos clientes;
* Alavancar as vendas.

Lock-in dos clientes

Outro dado da pesquisa mostra que 57% dos e-shoppers brasileiros já fizeram compras por meio de aplicativos. Porém, se pretende usar apps, é necessário se antecipar para convencer o clientes dos benefícios que o serviço oferece para ele, como cupons de desconto.

Outro fator que retém vendas são os programas de fidelidade: o uso de programas de fidelidade cresceu 20%, 60% dos clientes que têm planos de fidelidade pretendem comprar com a marca e mais de 50% dos clientes preferem comprar em uma só loja mesmo pagando um pouco mais.

Experiência de compra

A pesquisa também revela que a experiência de compra deve ser integrada e fluida. Um em cada três vendas offline é influenciada pelo digital. Por outro lado, a presença do multicanal impulsiona o negócio nas lojas físicas, pois é cada vez mais crescente o uso da loja física para conhecer o produto e comprar online.

Facilidades de pagamento

Mecanismos que facilitam o pagamento e estimulam a compra são decisivos:

* UX: informações de cobrança lembradas e preenchidas facilitaram em 54% das vendas;
* Parcelamento: 11% dos usuários dizem que facilidade na hora do pagamento é essencial;
* Cashback: 11% dos consumidores usaram cashback na Black Friday de 2018.

 

Gostou e quer saber como alavancar suas vendas?
Contrate a Plin Digital:
Planejamento digital
Marketing de Conteúdo
Estratégia digital para o seu negócio
e-mail: mari@plindigital.com
www.plindigital.com
51 9 8225 0065

 

Tendência 2020: podcasts

Os podcasts são conteúdos que a gente escuta e pode vir a consumir em plataformas como o Spotify, por exemplo. Que recentemente divulgou alguns dados, mostrando que o número de podcasts para 2020 praticamente dobre.

Em 2019, quantidade de público consumindo este tipo de streaming foi duas vezes maior em relação a 2018.

A expectativa do Spotify é que, em 2020, 20% de todo conteúdo publicado na plataforma seja de conteúdo e não somente música.

O podcast é considerado uma forma de atrair público que tem como preferência ouvir e não ler.

Quer saber mais sobre podcast?

Dá o play no vídeo da Mari Petek:

BeA Turismo e PlinDigital realizam o inédito projeto “Diário de Marrocos”

A Plin Digital em parceira com a BeA Turismo está realizando um projeto de turismo inédito no mercado. Desde o dia 2 de novembro realiza-se um roteiro exclusivo pelo Marrocos que terá a duração de 13 dias.

Foto: Maria Eduarda Figueiredo

A diretora da BeA Turismo, Beatriz Petek, depois de muitas experiências no país montou um roteiro fantástico para um grupo especial neste inesquecível passeio. Ao longo da viajem a diretora da Plindigital Mariana Petek alimentará os canais digitais da agência (Facebook e Instagram), enquanto a jornalista Maria Eduarda Figueiredo mostrará através de matérias, vídeos e fotos um diário com os principais roteiros e acontecimentos da viajem, através de um blog (blog.beaturismo.com).

Foto: Maria Eduarda Figueiredo

O objetivo dessa interação entre redes sociais e o blog é tornar plural a possibilidade de todas as pessoas, independente de faixa etária, conhecerem a rica cultura do Marrocos e seus personagens reais, trazendo uma visão histórica e cultural sobre toda a riqueza deste bravo povo. De acordo com Beatriz, o público-alvo do blog é a terceira idade, enquanto no Instagram, o foco são pessoas mais jovens.

Foto: Maria Eduarda Figueiredo

Pesquisas comprovam que mais jovens acessam mais as redes sociais

A agência Iska Digital realizou um estudo com base nos dados do mercado disponibilizados pelo Instagram no Brasil e, segundo esse estudo, dos 16 milhões de usuários da rede social no país, 6,6 mi têm idade entre 18 e 25 anos, já 4,3 mi possuem entre 26 e 35 anos, totalizando mais de 68% dos usuários do Instagram. Já dos 130 milhões de usuários do Facebook, 57,28% têm entre 18 e 35 anos, segundo pesquisa da Statista.

Foto: Maria Eduarda Figueiredo

Entretanto, de acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua, do IBGE, o número de pessoas da terceira idade com acesso a Internet só aumenta, nos últimos anos houve um aumento de 24,7% para 31,1% no ano passado. O Instituto ressalta que isso representa um aumento de 2,3 milhões de usuários nesse grupo.

Foto: Maria Eduarda Figueiredo

E você? Já está acompanhando os canais digitais da BeA Turismo?
blog.beaturismo.com
Instagram @beaturismo