Lojão de Ofertas é case de e-commerce da Plin Digital

A partir dessa semana, o Blog da Plin vai reunir alguns dos cases mais importantes de sua história. Reunimos aqui relatos de estratégias, relacionamentos e resultados conquistados através do Marketing Digital. Iniciamos por um cliente com quem foi muito gratificante trabalhar, o Lojão de Ofertas, focada em panelas e utensílios de cozinha.

A participação da Plin foi essencial em um momento estratégico na história da companhia: o lançamento da plataforma de e-commerce nas redes sociais da empresa, associada à criação de estratégia de e-mail marketing. O desafio de promover o aumento das vendas e motivar os compradores foi grande, mas desenvolvemos soluções na medida para nosso cliente.

No Facebook, o foco foi a criação de conteúdo temático, realização de sorteios e divulgação dos produtos à venda no e-commerce. Paralelamente, o email-marketing direcionou clientes cativos para promoções exclusivas, a partir de uma comunicação desenhada para quem já tinha proximidade com a marca. Já no Google, foram criados anúncios específicos para cada seção do site, estratégia acompanhada da otimização da campanha conforme desempenho das palavras-chave patrocinadas.

O resultado não poderia ser mais satisfatório. A campanha resultou num aumento de 60% no fluxo de visitantes ao site da Lojão de Ofertas, além de mais de 200 mil impressões (visualizações de anúncios) geradas por meio de um investimento de apenas R$ 300 em AdWords. “No mesmo período, o cliente relatou aumento de 20% de visitantes nas lojas físicas, indicando que a estratégia online tem importantes impactos offline”, afirma Mariana Petek, sócia da Plin Digital.

Anúncios

Recurso de voz será disseminado em 2019

Nos Emirados Árabes a tecnologia pulsa. Da parada de ônibus aos grandes festivais de inovação, tudo está envolto em uma aura futurista. Entre os meses de novembro e dezembro de 2018, pude vivenciar essa realidade de perto. Foram mais de 40 dias dedicados a compreender o que o mercado asiático tem desenvolvido e pensado acerca do universo digital. Foram muitos aprendizados e tendências observadas, mas uma delas desponta por meio da ação de diferentes players e pelo entendimento de que deve ser encarada como fator estratégico: 2019 e 2020 serão marcados por um forte aprimoramento dos recursos de voz em diferentes aplicações.

Em eventos como o Google Developers Festival, o efeito desse movimento é tido como certo. A voice biometrics (reconhecimento de voz) já está transformando o marketing digital. Exemplo disso é a boa aceitação de dispositivos como o Google Home ou o Amazon Echo, através do assistente visual Alexa, ou mesmo o Google Assistant, todos ativados por voz. Um dos principais objetivos do uso da voz é permitir que o usuário acesse informações ou funcionalidades sem perder a mobilidade.

Para os próximos dois anos, devemos esperar uma proliferação desses dispositivos. E com ela, será necessário um esforço para que as marcas vençam o desafio de se posicionar frente ao reconhecimento de voz. Além da operacionalização de agregar esses recursos para a oferta de produtos e serviços, empresas também precisarão adaptar as estratégias de SEO. Afinal, muitas vezes falamos de modo diferente do que escrevemos. Se hoje as técnicas de SEO são aplicadas majoritariamente para conteúdos escritos, a voz deverá entrar no planejamento para que os sites mantenham sua relevância no Google.

Tendências no Google Developers Festival de Dubai

A tecnologia está por todos os lados nos Emirados Árabes: nas ruas, na realização de grandes eventos e no radar empresarial. Durante as semanas que nossa sócia Mari Petek passou por lá, foram realizados diversos encontros que debateram o desenvolvimento tecnológico no âmbito digital. Entre eles, o Google Developers Festival, que reuniu diversas frentes em palestras, workshops e outras atividades.

Em uma delas foi realizado um Hackaton (maratona de programação) onde as melhores ideias foram escolhidas para terem o aporte de recursos financeiros do NDB Emirates. O banco é o maior da região e patrocinou a atividade não só por priorizar a inovação, mas também por estar em busca de melhorias em um algoritmo para um app financeiro.

Os workshops que Mari participou abordaram temas variados, como a segurança, a Inteligência Artificial (IA) e o fato de estarmos vivendo uma verdadeira revolução. Este último tópico merece atenção especial, pois diz respeito ao fato de muitas coisas na internet estarem à venda ou em uma lógica de compartilhamento. A principal argumentação nesse sentido é de que as pessoas estão cada vez mais desapegadas de seus bens, colocando-os a serviço de outros usuários. AirBnb, Uber e outros aplicativos são exemplos desse movimento cada vez mais determinante do marketing e dos negócios digitais.

A economia de compartilhamento é uma realidade e impõe novas noções, como a descentralização das operações, dos locais de trabalho e da ocupação constante de bens por seus proprietários. Frente a esse cenário, sempre que novas ideias surgem é importante ter algumas questões em mente: essa ideia é compartilhável? Estando tudo à venda, como se prepara um produto que não tem dono? Em um universo que gira numa velocidade cada mais maior, como fazer com que a parceria entre humanos e máquinas funcione? Sem um local fixo de trabalho, com equipes remotas, como gerenciar a produtividade? É importante pensar nas respostas para essas perguntas diante do novo momento pelo qual o mercado está passando.

Nesse contexto, novas indústrias habilidades e ramos de negócio se apresentam e continuarão se apresentando, bem como novas profissões – entre as quais guia de tour no espaço, designer de órgãos, modeladores de genes, economista de criptomoedas, designer de realidade virtual, arquiteto para cidades inteligentes, engenheiro de 3D. Assim, de todas as lições deixadas pelo Google Developers Festival nos Emirados Árabe, uma das mais marcantes é que a colaboração e inteligência de massa estão promovendo uma ruptura com os modelos tradicionais de negócios. Precisamos estar prontos para ela.

Quer saber mais do foi visto e vivido nos Emirados Árabes? Acompanhe semanalmente o blog da Plin.

Plin Digital na Dubai Design Week

Entre os meses de novembro e dezembro de 2018, a publicitária e sócia da Plin Digital, Mariana Petek, realizou uma viagem para os Emirados Árabes – especialmente Dubai – a fim de entender como o marketing digital tem se desenvolvido por lá. Foram muitos aprendizados culturais, tecnológicos e para a vida que merecem ser compartilhados. E para começar bem o ano, é isso o que faremos aqui no Blog da Plin nas próximas semanas.

Hoje, vamos falar da Dubai Design Week, um evento realizado anualmente desde 2015 para promover o design e a criatividade nos Emirados Árabes Unidos. Atividades são realizadas durante todo o mês de novembro em diferentes locais da cidade de Dubai, com mais recorrência no Dubai Design District.

Em 2018, a Mari participou de dois dias de oficinas e workshops vinculados à semana de design. Em um deles, o tópico principal foram as tendências do Facebook no ano que se inicia. Especialistas acreditam que as comunidades serão um importante tópico desenvolvido na rede social em 2019 e devem ganhar atenção das equipes de Mark Zuckerberg.

Um momento marcante do evento foi a oficina que ensinou o Tatris, uma espécie de crochê tradicional da palestina, passada de mães para filhos, baseada na cruz de Jesus. A atividade foi promovida na 81 Designs, uma ONG que atende mulheres refugiadas. E o que o Facebook tem a ver com isso? A plataforma está sendo usada como meio para o resgate de práticas e tradições que estavam sendo esquecidas. Assim, ao divulgar o Tatris feito pelas mulheres refugiadas em conteúdos distribuídos para o mundo todo, a 81 Designs se configura como um exemplo da missão global do Facebook.

Durante a Dubai Design Week, Mariana ainda assistiu a apresentações de trabalhos, inclusive um brasileiro, que combinou as tecnologias do Snapchat e do QR Code para realizar pequenas tarefas. Na ocasião, com a leitura do código de acesso via post na plataforma foi possível encher um copo d’água. Dessa forma, cria uma interação com realidade aumentada que pode render boas ações para empresas que queiram utilizar a ferramenta.

Quer saber outras tendências vindas diretamente dos Emirados Árabes? Acompanhe nosso blog que semanalmente vamos falar sobre essa imersão digital.

Google emociona em vídeo de fim de ano

Neste fim de ano, o Google publicou em seu canal de YouTube um vídeo emocionante, onde mostra que para além de polêmicas políticas, ambientais e morais, os usuários do maior site de buscas do mundo pesquisaram o bem. A edição compila episódios marcantes do ano de 2018, como o salvamento de de um um técnico e 12 jogadores de futebol adolescentes que ficaram presos em uma caverna na Tailândia. Também é ressaltado o número histórico de votantes nas eleições de meio de mandato dos Estados Unidos, realizadas neste ano.

Esportistas que superaram seus limites, animais selvagens e domésticos em interação com o homem, memes, mortes e nascimentos. Enfim, tudo aquilo que esteve entre os assuntos mais procurados na plataforma em 2018 e mostra que não só de momentos ruins foram feitos os últimos 12 meses. O próprio Google, no vídeo que já foi visualizado mais de 61 milhões de vezes, dá o seu recado: vale a pena pesquisar o que é bom. Confira o vídeo completo abaixo:

Pinterest é tema de reportagem da revista Locaweb

Empreendedores de diversos lugares do mundo estão se rendendo ao Pinterest. Ao trazer uma plataforma inspiradora, onde usuários buscam imagens que fujam da rotina como base para novas compras, o Pinterest já é uma das principais referências para quem quer um novo corte de cabelo, peça de vestimenta ou mesmo reformar a casa.

A edição 85 da revista Locaweb contextualiza justamente esse movimento. E a sócia da Plin Digital, Mariana Petek, não poderia ficar de fora desse debate. Em reportagem sobre a plataforma, ela explica que o usuário recorre ao Pinterest quando busca conteúdos mais leves e selecionados.
As imagens procuradas na rede social geralmente são guiadas por algum objetivo concreto do usuário e, por isso, com grandes chances de resultar em uma transação. Assim, é importante que empresários estejam atentos à plataforma: ela pode ser o fator determinante para que o consumidor opte pelo seu produto e uma ótima ferramenta para o reconhecimento de marca.
Além disso, o Pinterest é formado por usuários altamente engajados e estudos mostram que as vendas iniciadas na rede social tendem a ser 40% maiores do que em outros sites. Impressiona que a plataforma ainda seja ignorada por muitas empresas, já que tem menos concorrência e permite aos empreendedores mais autonomia e resultados.
O seu negócio já está usando o Pinterest? Se sim, você está no caminho e no momento certo. Agora, se ainda não marcou presença na rede social, é bom aproveitar o timing e todos os benefícios que ela pode levar às suas vendas e à visibilidade da sua marca.

Inteligência artificial já é realidade no mundo do marketing digital

Algum tempo atrás, falar em inteligência artificial (IA) remetia a filmes de ficção científica e a um futuro hipotético. Hoje, o uso da inteligência artificial é uma realidade que pode auxiliar na estratégia de marketing digital das empresas. Com ela, é possível aprimorar uma série de processos que até então seriam feitos pelos colaboradores, deixando o caminho livre para que estes estejam focados em outras atividades e melhorias que o seu negócio precisa.

A IA pode ajudar a prever o comportamento do consumidor. Na prática, esses instrumentos são usados para coletar e analisar dados com rapidez. Os chamados Big Data, Business Intelligence (BI) e Inteligência Competitiva (IC) fazem parte deste rol de ferramentas, que tem o potencial de transformar de dados em oportunidades de negócios. Com isso, as estratégias de marketing da sua empresa podem ser muito mais sofisticadas e certeiras, atingindo os objetivos a partir de cenários mais fidedignos sobre os seus clientes.
Outro uso corrente desse tipo de tecnologia é a automação na interação com consumidores. Tanto o atendimento quanto o gerenciamento de comunidades podem ser feitos por meio de mecanismos automatizados. Além disso, é possível atuar no reconhecimento de fala e de linguagem com mecanismos de IA, o que leva a uma alta personalização do atendimento ao cliente. Segundo a consultoria Gartner Inc, em 2020 em torno de 85% dessas interações serão feitas a partir de IA.
Sabe o que está por trás de quando pesquisamos ou curtimos conteúdo sobre um produto em alguma rede social e em seguida anúncios sobre esse mesmo item aparecem em nossa linha do tempo? Isso mesmo, inteligência artificial. Ou quando um app de música sugere canções relacionadas às suas preferências? Igualmente inteligência artificial.
Recentemente, o mundo da moda foi surpreendido pelo surgimento de uma nova modelo com milhares de seguidores nas redes sociais: Shudu Gram. A diferença para as modelos tradicionais é a nova influenciadora simplesmente não existe. É uma conta fictícia de uma top model inventada que já participou de campanhas de grifes como Prada e Diesel e, graças aos mecanismos de inteligência artificial, em breve vai interagir sozinha com seus seguidores. Esse é apenas um dos exemplos de alcance que as ferramentas de inteligência artificial e automação já possuem.
Para o futuro, podemos esperar ainda mais uso de IA no marketing das grandes empresas, especialmente no relacionamento com o público. Gostou? Acompanhe nosso blog para ficar a par das novidades no marketing digital.

Importância de campanhas de e-mail marketing

A forma mais comum de estar conectado ao mundo digital é ter uma conta ativa de e-mail.
Deste modo, como suporte de qualquer negócio, o e-mail marketing para o comércio
eletrônico (e-commerce) ganha destaque como uma ferramenta bastante eficiente. Essa
prática consiste em enviar mensagens estratégicas para seus contatos. Então, se a sua
empresa ainda não tem uma boa prática de e-mail marketing, está na hora de você repensar
a sua estratégia.
O e-mail marketing precisa estabelecer um relacionamento próximo com o consumidor.
Esse é um canal em que você se coloca à disposição do seu cliente para trocar
informações. O lançamento de novos produtos, promoções e dicas são boas ideias para
estarem presentes nos e-mails.
O e-mail marketing pode atrair clientes e conseguir retê-los! Quando se conquista a
fidelização de um consumidor ele não só faz novas compras, como também atrai novos
clientes para a empresa.
O maior poder do e-mail marketing é aumentar as vendas. Aliás, a taxa de visitação no site
pode subir bastante com o envio dos e-mails. Para escolher o que é melhor para o seu
negócio é preciso conhecer muito bem o indicador ROI — Return On Investment, ou
Retorno Sobre o Investimento. Falando do e-mail marketing para e-commerce, esse
indicador é muito positivo, uma vez que o custo é praticamente zero.
Como saber se uma estratégia realmente foi eficaz ou não? Mantendo um
acompanhamento frequente! Em cada e-mail enviado você deve monitorar como foi a taxa
de abertura e cliques nos links. Outra métrica importante é a taxa de descadastro, que faz
com que a nutrição daquele lead seja interrompida.
Uma boa ideia também é testar diferentes formas de construir o título da mensagem,
elemento fundamental para a taxa de abertura.

Saiba como dar mais visibilidade ao seu negócio no Google

No último texto do blog da Plin, falamos sobre a importância de o site da sua empresa ser
facilmente encontrado em mecanismos de busca como o Google sem pagar por isso. É lá que
os clientes procuram pelos produtos e serviços oferecidos pelo seu negócio. Por isso, é
fundamental que você conheça os mecanismos de SEO (Search Engine Optimization, ou
Otimização para mecanismos de busca na livre tradução) e esteja atento a como o conteúdo da
sua página é escrito, a fim de que esteja de acordo com a busca feita pelo usuário.

Dito isso, propomos algumas questões: você já observou se o conteúdo do seu site reflete a
forma como os usuários buscam o serviço que você oferece? Está atento aos assuntos,
palavras-chaves e links que farão a sua página ser mais facilmente encontrada pelos
consumidores? Se a resposta é sim, então você está no caminho para fazer negócios a partir
um novo tipo de “cartão de visitas”. Agora, se a resposta para nossas perguntas for não, saiba
que é importante se preparar.

Já existe uma série de ferramentas, plataformas e métodos para fazer com que o seu conteúdo
tenha mais relevância em mecanismos de busca e seja mais acessado por clientes em
potencial. Nós daremos uma importante dica de como fazer isso.

Em primeiro lugar, é necessário saber as palavras-chaves mais procuradas pelo público-alvo
que você quer atingir. Para isso, você precisa conhecer muito bem o tipo de cliente que quer
atrair e, assim, desvendar os termos mais relevantes para esses usuários. Saber detalhes do
comportamento e o tipo de problema que eles querem resolver é essencial.

Além disso, é possível recorrer a ferramentas que indicam quais palavras-chaves são
adequadas para que o conteúdo publicado gere maior tráfego. Lembramos que tudo isso só
trará resultados a partir de uma estratégia bem definida. Planejamento contínuo de conteúdo,
saber o tipo de palavra-chave que deve ser usada (sim, existem diferentes tipos e objetivos
com os quais elas são empregadas) e o assunto que será abordado são parte dessa estratégia.

Ficou interessado em saber mais sobre como aproveitar de maneira mais produtiva a maior
ferramenta de organização de informações do mundo, o Google? Fale com a Plin Digital, nós
podemos te ajudar.

Inicie a sua busca pelo Google.

Quando queremos encontrar um produto ou serviço, a palavra que nos vem à mente é o Google. Este, por sua vez, precisa ser conhecido pelo empreendedor que deseja dar visibilidade ao seu negócio. Então, você conhece verdadeiramente este mecanismo de busca, como funciona, como se apropriar do melhor que esta ferramenta nos oferece? Parece complicado? Complicado é não conhecer.
Quem empreende quer: ter resultados e ser conhecido. Para tanto, o Google oferece as conhecidas listas de resultados de busca orgânica, baseadas na relevância de uma palavra-chave em uma página de um website. Por esta razão, muitos empresários já baseiam suas estratégias se “SEO” (Search Engine Optimization), para que o website alcance uma posição bem sucedida em resultados orgânicos de pesquisa para vários termos e palavras-chave.