5 dicas para monitorar as redes sociais de sua empresa ou cliente

Como saber o que as pessoas estão falando de sua marca ou empresa na Internet? E como monitorar isso? É possível tomar ações para evitar que um comentário negativo ganhe proporções gigantes? E o contrário: é possível fazer algo para impulsionar comentários positivos vindos de influenciadores? É sobre isso que Fátima Silana, especialista em comunicação, inteligência de dados e monitoramento em redes sociais do grupo E.life Buzzmonitor, falou em sua palestra durante a FINIT, feira de tecnologia e negócios que aconteceu em Belo Horizonte, Minas Gerais, segundo o Tecmundo.

1 – Monitore Earned Media

Fique de olho no que outras páginas estão falando sobre você. Crie uma lista com as páginas ou publicações que tenham maior propensão a comentar sobre sua marca ou cliente, e acompanhe tudo de perto. Uma menção pode ser uma oportunidade de explorar melhor o tema, levantar a bola de sua empresa ou mesmo replicar uma informação incorreta ou resolver um mal-entendido antes dele ganhar corpo.

2 – Mensure os resultados

Quem não mensura resultados não está fazendo um bom trabalho. De nada adianta se esforçar ao máximo se você não consegue entender o motivo daqueles sucessos ou fracassos. As redes sociais oferecem algumas ferramentas para realizar esse trabalho, como o mapa de hashtags mais comentadas ou a evolução dos comentários. As hashtags mais usadas pelo seu público podem identificar um tema de maior interesse, assim como um pico de comentários pode indicar um tema polêmico. Por isso, tão importante quanto mensurar, é definir o seu objetivo com a estratégia a ser tomada: quer engajar os usuários? Quer ter novos inscritos? Cada objetivo demanda ações diferentes.

3 – Monitore os canais de comunicação da sua página… e também da concorrência!

Não adianta monitorar apenas a página do Facebook da sua marca, mas bisbilhotar a concorrência também é um caminho importantíssimo para desenvolver estratégias. Dessa forma, você consegue entender as ações executadas por eles, que resultados eles obtiveram com isso e trazer essas experiências para você.

4 – Responda o seu consumidor

Promova a humanização da sua marca ao dialogar com seu consumidor. Sempre responda-o porque isso também provoca fidelização. Outra ação interessante é monitorar palavras-chave que tenham a ver com a sua marca. Um bom exemplo é o Dorflex, que monitora todas as menções ao termo “dor de cabeça” nas redes sociais. Quando alguém toca no assunto, o social media entra em ação e dá dicas para aquela pessoa minimizar o mal estar. “O nome do produto não é citado em nenhum momento e o texto nunca incentiva o uso do remédio, mas o consumidor ‘simpatiza’ com a marca e as chances dele comprar Dorflex ao ir à farmácia acaba sendo maior que o do concorrente”, explica Fatima.

5 – Explore a geolocalização

É possível monitorar a localização do seu estabelecimento, seja no Facebook, Twitter ou Instagram. Isso funciona muito bem para eventos: é possível dialogar, por exemplo, com todas as pessoas que postaram algo dentro do Rock in Rio, ou da Campus Party, ou de seu restaurante. Aproveite essa ferramenta!

Semana que vem postadores mais 5 dicas. Fique atento! 🙂

6 motivos para você incorporar o Pinterest em sua estratégia de marketing digital


Pinterest é uma das redes sociais que tem apresentado os mais expressivos índices de crescimento. Uma estatística impressionante mostra que os usuários do Pinterest gastam duas vezes mais dinheiro que os usuários do Facebook.

O que exatamente é o Pinterest?

O Pinterest é uma rede social que permite a partilha de fotos e vídeos em diferentes murais, de acordo com os gostos de cada utilizador. Aliás, o próprio nome pin + interest remete-nos para isso mesmo, uma parede virtual onde cada pessoa pode pendurar aquilo que mais lhe interessa.

Através de um layout simples e agradável, o serviço pode ser incorporado ao Facebook ou Twitter, fazendo com que a informação entre as várias redes seja feita de forma simultânea.

Quem são os usuários dessa ferramenta?

Em sua maioria, os usuários ativos na rede são jovens e tendem a ter mais de um rendimento disponível. Na verdade, os usuários mais ativos são os Millenials (é como os comerciantes tem se referido aos jovens pais que cresceram na era digital).

O Pinterest não é só para mulheres. Cerca de 14% de usuários ativos são do sexo masculino — um número pequeno, mas em crescimento — com os homens sendo 36% mais propensos a se juntaram Pinterest no primeiro semestre de 2016, em comparação com as mulheres, de acordo com a Associação Brasileira de Agentes Digitais.

Quais são suas principais vantagens?

Algumas grandes marcas, como a Farm (no Brasil) e a Nasty Gal (no exterior) utilizam o Pinterest para interagir com seus seguidores, expor produtos e inspirações e aumentar vendas.

Quais são os pontos mais importantes pra sua estratégia de marketing no Pinterest:

  • Acompanhamento das principais tendências

Por exemplo, digamos que você tenha um blog de culinária. A plataforma pode ser usada pelos usuários para chegar a novas receitas e conteúdo no seu blog. Ao perceber isso, podemos ver valor na criação de uma série de posts dedicados a receitas mais populares, gerando tráfego para o blog.

  • Construção de marca

Comece identificando a essência da sua  marca. Em seguida, use Pinterest para representar visualmente o que foi pensado.

  • Influência através de criação de conteúdo

Crie conteúdo valioso e original, em seguida, promova-o visualmente. Você pode criar um infográfico, fornecer um tutorial, fixar uma imagem caracterizada, ou até mesmo criar um gráfico com o título de um artigo.

  • Controle de ideias e planejamento

No Pinterest, vemos muito sobre o planejamento de casamentos, festas e eventos, e há uma boa razão para isso: ele é uma ótima maneira de organizar ideias. Planeje seu conteúdo assim também! Use as publicações secretas para fazer uma lista de artigos e fontes, armazenar ideias para divulgação, ou mesmo como inspiração de estratégias para um novo cliente.

  • Alcance de novas audiências

Ele também é uma ótima maneira de atrair e interagir com um novo público. Ao compartilhar conteúdo, não só vai interagir com seguidores existentes, que são fundamentais para aumentar o seu sucesso, mas também vai expor seus pins a mais pessoas. Ao fixar alguma coisa, seus detalhes são exibidos abaixo do pin.

  • Pesquisa de mercado

Uma das melhores maneiras de usar Pinterest e tirar vantagem para sua marca é simplesmente observar e tomar nota sobre o que seus clientes potenciais estão a seguindo. Isto lhe dará uma grande visão sobre os tipos de imagens e efeitos visuais que eles estão se inspirado. Outra maneira de realizar pesquisa de mercado é a criação de uma pasta aberta com um tema específico e incentivar seguidores para preenchê-lo com imagens que sentem que são adequadas e se relacionam com o tema.

Nós fazemos para você: consultoria em planejamento digital

685f6b_205fa5c59d12482bb8bbc7f7f10d6c05mv2
Planejamento digital é o conjunto de estratégias de Marketing para atingir objetivos de uma pessoa, marca ou organização, aplicadas à internet e demais meios digitais.

As empresas que querem usufruir das oportunidades e, principalmente, acompanhar a virtualização do relacionamento e da comunicação com o consumidor, para que não fiquem paradas no tempo ou sejam prejudicadas pela concorrência devem procurar uma empresa especializada para auxiliar nesse processo.

Assim a PlinDigital diagnostica uma determinada situação com base em dados para que, na sequência, possa transforma-los em informação que servirão de alicerce para a formulação de estratégias. A Consultoria em Planejamento Digital é um serviço de apoio à empresa e suas lideranças, visando auxiliar a organização a definir a melhor alternativa de ação num ambiente repleto de incertezas, riscos e competição.

Problemas que podem ser diagnosticados:

Os produtos da empresa nunca são encontrados em buscadores, como Google ou Bing;
O site da empresa está defasado e nunca gerou qualquer venda ou contato para a equipe comercial;
Apesar dos produtos e ou serviços que a empresa dispõe serem extremamente populares, os consumidores não encontram canais oficiais da marca em nenhuma mídia social;

imagem_consultoria_mkt_digital2
Como lidar com isso:

O diretor quer divulgação maciça na Internet, mas o Departamento de Marketing não sabe direito por onde começar.

Esse cenário é bastante comum e todos nós conhecemos alguma empresa nessa situação. Aqui, cabe à consultoria mapear esse cenário e diagnosticar a causa de todos esses problemas e de outros até então desconhecidos, através de análises. Esse diagnóstico não pode ser fruto de “achômetro” e deve estar pautado em informações e dados confiáveis.

As estratégias para solucionar os problemas:

Comunicar a mesma mensagem sendo tanto no canal físico como em outras mídias ao mesmo tempo: coordenação de mensagem;
• Inserir no site a comunicação que está sendo utilizada nas demais mídias;
• Atrair visitantes ao site através das redes sociais;
• Trabalhar potenciais clientes através das redes sociais e responder as questões do público em geral;
• Angariar seguidores nas redes sociais e visitantes ao site através de campanhas de publicidade online.

Serviços que podem ser prestados:

1. Consultoria em Marketing Digital
• Aconselhamento sobre boas práticas e novas estratégias/tendências a implementar;
• Atualizações nas Redes Sociais já existentes;
• Benchmarking com a concorrência, com os líderes de mercado e serviços relacionados.

2. Estudo de Mercado
• Estudar de que forma os principais concorrentes utilizam as redes sociais e a comunicação online;
• Identificar os conteúdos que o público-alvo quer receber sobre a marca;
• Identificar as redes sociais mais utilizadas pelo público-alvo;
• Identificar a mensagem que o público espera receber sobre a área de negócio;
• Delinear a estratégia de comunicação digital 360º: conteúdos, campanhas online, ações a desenvolver e plano de comunicação para as
redes sociais a utilizar.

formacao-consultor-de-marketing-digital

3. Comunicação Digital Integrada 360º

Site + Redes Sociais
• Planejamento de comunicação com definições de ações para cada período de acordo com os objetivos da empresa;
• Apoio ao contato personalizado com clientes interessados.

4. Redes Sociais

Facebook

• Publicações em coordenação com o planejamento de comunicação digital integrada;
• Promoção de publicações com anúncios no Facebook (se aplicável), para um mercado-alvo direcionado (localidade, faixa etária, habilitações,…)
• Desenvolvimento de campanhas com benefícios exclusivos para fãs no Facebook;
• Análise do posicionamento da concorrência nas redes sociais e estudo de estratégias a implementar em resposta a ações concorrenciais.

Youtube

• Ligação ao Google for Business;
• Vídeo Marketing: campanhas com produtos específicos

estrategias-de-marketing-digital

5. Media Response – Mídia Programática
Caso aplicável.

Google Adwords
• Acompanhamento de relatórios e ações para tomada de decisão conforme necessidade da empresa.

6. Newsletter
• Acompanhamento e plano de ação para as newsletters.

Depois de todas essas ações você perceberá que sua empresa só tende a crescer nos meios digitais.

Deixe a Plin ajudar você? Entre em contato.

Nós fazemos para você: monitoramento de Redes Sociais

A Plin Digital em parceria com a Sentimonitor auxilia seus clientes com monitoramento de Redes Sociais. Pensando nisso, conversamos com o gerente geral da Sentimonitor, Hugo Pinto, e a jornalista e analista de mídias sociais da empresa, Bruna Gassen.

Confira nosso bate-papo:

1 – O que é monitoramento de Redes Sociais?

É exatamente o que o termo diz: monitorar as redes sociais (digitais), só que com algum objetivo. Diversas redes sociais podem ser monitoradas como Facebook, Twitter, Instagram e YouTube, por exemplo.
É importante lembrar que o monitoramento das redes sociais não se aplica exclusivamente a marcas de produtos e serviços. No marketing político, por exemplo, o monitoramento das mídias sociais é essencial para sentir a tendência do eleitorado.
Para um exemplo mais prático: a marca X pode monitorar seus perfis nas redes sociais e monitorar o que as pessoas falam espontaneamente da sua marca. Assim, ela terá uma análise completa: tanto dos seus perfis próprios quando do que é espontâneo. Além disso, é comum que marcas monitorem marcas concorrentes, para entender melhor o comportamento do mercado e analisar estratégias de conteúdo e conversão de clientes.

01

2 – Para que serve o monitoramento? Quais suas vantagens?

O monitoramento pode ter diversas aplicações – evitar uma crise de imagem de uma empresa ou marca, monitorar concorrência e fazer um benchmark ou orientar a produção de conteúdo monitorando temas amplos e encontrando temas específicos que podem ser trabalhados. Outra aplicação do monitoramento é encontrar leads (possíveis clientes) já no fim do funil de vendas através da combinação de termos típicos de intenção de compra. Por exemplo, é possível monitorar usuários no Twitter que tenham intenção de comprar uma bermuda. Como? Monitorando e combinando os termos “quero+bermuda”, por exemplo. Dessa forma um e-commerce que vende bermudas pode entrar em contato com esses usuários e efetuar a venda.

02 

3 – Qual empresa ou prestador de serviço pode se valer do monitoramento para vender mais ou ter mais clientes? Explique.

O monitoramento pode ser útil para diversos tipos de empresas e organizações. Serve para monitorar imagem (evitar crises, alavancar boas oportunidades de interação), entender o perfil do público, avaliar o crescimento da participação nas redes sociais, fazer um comparativo de mercado, entre outros.
Atualmente a Sentimonitor trabalha com diversas empresas, principalmente do setor varejista, hoteleiro e de e-commerce, como LG e Olympikus, além de comitês de campanha e administração pública. Mas qualquer marca, empresa ou pessoa pode ser monitorada, as aplicações são diversas.
O monitoramento de termos pode ser muito interessante para empresas que queiram encontrar usuários com intenção de comprar determinado produto nas redes sociais. Se um usuário publicar no seu perfil público do Twitter que quer comprar uma saia rosa mas não a encontra, uma empresa que esteja monitorando os termos “comprar”+ “saia” + “rosa” pode visualizar esse post através da Sentimonitor e entrar em contato com esse cliente (através da plataforma é possível acessar o link original da postagem).

4 – Posso fazer o mesmo monitoramento em todas as redes sociais?

Não. Cada rede possui especificações de monitoramento. Para começar, é importante entender que todas as redes sociais só permitem o monitoramento de perfis públicos. No Instagram é permitido o monitoramento de usuários, perfis e hashtags. No Facebook é possível monitorar Fan Pages e Grupos públicos, mas não é possível monitorar grupos privados ou perfis pessoais, mesmo que sejam públicos. No Youtube é possível monitorar postagens e comentários através da combinação de termos, como nas redes do Google (como AND, NOT e OR). No Twitter é possível monitorar perfis, termos e hashtags de todos perfis públicos.

497124482

5 – Qual valor agregado o monitoramento traz para uma empresa que contrata o nosso serviço?

Trabalhar com a Sentimonitor e a PlinDigital possibilita um planejamento e análise do que é feito e dito nas redes sociais. É possível, a partir da análise desses dados, criar ações mais assertivas e entender quem são os usuários que interagem com uma marca. A plataforma calcula um ranking de influenciadores segmentado de acordo com o interesse do cliente, que são as pessoas que mais interagem ou têm capacidade de propagação em relação a um determinado tema, marca, usuário ou empresa, além de prover métricas de performance de conteúdo e presença social, e gráficos, indicadores e resumos quantitativos.
Consideramos que nenhuma ação de marketing ou publicidade nas redes sociais está completa se não for planejada, executada, mensurada e analisada, e é nas fases de planejamento, mensuração e análise que fazemos a diferença, entregando os melhores indicadores, recomendações e insights.

 

WhatsApp Marketing na Maratona Digital e muito mais

Nesse fim de semana participamos da Maratona Digital, aqui em Porto Alegre.

Na Maratona apresentamos uma palestra sobre WhatsApp Marketing, falamos sobre nossas inquietações sobre o ambiente mobile, trocamos ideia sobre o papel dos betas/alphas/influenciadores/embaixadores no Whats e também da particularidade dessa ferramenta.

Fora isso, assistimos palestras sobre Monitoramento e data science, email marketing, Facebook, LinkedIn, Instagram, SEO além de muita troca de experiência entre todas as 150 pessoas que dedicaram seu final de semana para turbinar seu conhecimento.

Foi tanta informação e troca, que resolvemos fazer um resumo do que vimos e gostaríamos de compartilhar com todos vocês.

Para quem quiser acessar o material da nossa palestra de WhatsApp clica no urso:

urso link

Sobre WhatsApp

– O Facebook é dono do WhatsApp.
– Os números da semana passada mostram que o WhatsApp cresce rapidamente com uma base de 800 milhões de usuários.
– São 30 bilhões de mensagens sendo trocadas diariamente no Planeta.
– De 2011 pra cá, o valor do WhatsApp cresceu mais de 200 mil por cento.
– Faça uso dos grupos que você tem no WhatsApp ele pode ser um grande propagador de sua mensagem.
– Fale sempre na primeira pessoa.
– O WhatsApp é uma rede privada que quer falar com você e como você.
– Aproxime-se dos embaixadores das marcas e faça deles seus interlocutores.

Números Facebook

Sobre SEO

– Search Engine Optimization é um trabalho a quatro mãos.
Ou seja: agência + cliente trabalham juntos para obter o resultado desejado.

– O Google indexa bem blogs que vem do WordPress.

– 2015 é o ano do tráfego mobile. E a maioria dos sites não está otimizado para versão mobile.

– Conteúdo dá o tom para um SEO de sucesso.

– Inbound marketing é a bola da vez para melhorar o SEO.

– Se você quer resultado rápido, use Google Adwords para te ajudar na campanha.

– Importante priorizar códigos “limpos” na hora de programar o seu site.

Sobre Redes Sociais

– Usar as redes sociais é ter um alto falante para a sua marca.

– Converse com o seu público, dê bom dia, diga obrigada, curta os comentários dos seus seguidores.

– LinkedIn cresce a taxas largas na América Latina e o Brasil está sendo visto com bons olhos pela companhia.

Sobre ecommerce e e-mail mktg
– Para cada 100 visitas temos 1 pedido nas lojas de ecommerce.

– O email mktg é um grande aliado para trazer pedidos para a loja online.

– Cresce a importância de mineração de dados para refinar o mailing.

– Se você tem dúvida de qual peça quer anunciar, faça o teste A/B

– iBeacon é o novo Bluetooth. Procure saber mais sobre esse assunto que é um grande aliado de retais design.

– Lembre de usar textos com até 32 caracteres no “subject/assunto” do email pois muitos dele são abertos no celular.

– Para melhorar taxa de abertura do email mktg, use layouts com 600px de largura.

– Peso ideal para o seu email mktg: 50kb

– Dias e horários para envio: terça a quinta entre 8h e 10h da manhã.

Sobre monitoramento

– Sentimonitor é uma baita ferramenta de monitoramento: conhecemos na Maratona e foi bem interessante dos resultados apresentados.

– 10% das pessoas respondem sobre 80% das decisões de compra na web.

– Insights muito interessantes podem ser vir do dashboard bem analisado de um monitoramento. A partir de menções de seguidores nas redes sociais, você consegue ter uma visão ampla sobre gosto, sentimento e opinião.
A partir daí, pode-se montar um perfil detalhado do público e direcionar seu briefing.

– Instagram tem se mostrado uma rede em alta quando monitorada juntamente com FB, LinkedIn e Google Plus. Instagram dá velocidade.

Sobre vídeos
– O YouTube cresce rapidamente e mais de 50% dos vídeos são assistidos nos dispositivos móveis.

– 65% das pessoas assistem mais de 3/4 do vídeo

– 33% dos usuários de tablets assistem 1 hora de vídeo diariamente no dispositivo

– Sobre tráfego de informação na WEB o vídeo é disparado o maior.

Se quiser saber mais, trocar ideia, fazer um super brainstorm:
Adiciona no WhatsApp 51 9455-9255
Ou liga pra gente: 51 3407-3820

Por que o Google+ é essencial para sua estratégia de Marketing Digital

por Marko Petek

O Google Plus (Google+) é a terceira tentativa do Google de entrar no mercado de redes sociais, hoje dominado pelo Facebook. A primeira tentativa foi o Orkut, que funcionava bem no Brasil e na Índia, mas era ignorado no resto do mundo. A segunda tentativa foi o finado Google Wave, que ninguém jamais entendeu bem o que era.

O Google+ foi lançado em 2011 e, apesar de contar com mais de 300 milhões de usuários, até hoje não conseguiu abalar a liderança dos Facebook, Twitters e Pinterests da vida. Mas isto acaba de mudar.

Para compreender o porquê disto, é preciso entender como o Google “rankeia” os resultados das buscas realizadas em seu site principal. O fator que o Google mais considera para determinar a pertinência de uma página é o quão importante esta página é para os usuários da internet. Quanto mais importante for uma página, melhor rankeada ela estará.

Diversos fatores são utilizados pelo algoritmo do Google para determinar a relevância de uma página.  Os três principais são: links, conteúdo e redes sociais.

Quanto mais links para uma página, maior a relevância atribuída pelo Google a esta página. Mas estes links devem ser “orgânicos”, não criados por robots, nem serem parte de “link farms” (páginas sem nenhum conteúdo além de centenas de links, criadas apenas para tentar ludibriar o Google). Com efeito, muitos dos “truques” mais usados são na realidade ignorados pelo algoritmo do Google. Por exemplo, utilizar meta-tags não ajuda em nada o rankeamento de uma página, pois o Google sabe que as pessoas vão utiliza-las para tentarem melhorar seu posicionamento, e portanto não considera o seu conteúdo como relevante.

Os links devem estar em um contexto real, por exemplo, quando um blog coloca um link para uma reportagem no site de um jornal.

O segundo fator é o conteúdo. Uma velha máxima da internet diz que:  “Conteúdo é rei”. Com efeito, até o advento das redes sociais, o que mais valia para o Google era a qualidade do conteúdo. Também aqui existiam tentativas de “lograr” o Google, por exemplo utilizando Cadeias de Markov, uma técnica matemática pela qual é possível embaralhar as palavras de um texto gerando um novo conteúdo com o mesmo sentido do original. A ideia era fazer um conteúdo dar origem a diversas versões do mesmo, ligeiramente modificadas. Mas, como os engenheiros do Google não são iniciantes, o algoritmo do mecanismo de busca agora descobre isto e reduz o ranking de sites que tentem utilizar esta técnica. O Google sempre tenta encontrar conteúdo gerado por um ser humano e não por uma máquina.

Finalmente hoje temos as redes sociais. Quando você compartilha alguma coisa em uma rede social, está na verdade dando sua aprovação a este conteúdo. Este é um indicativo muito poderoso de que tal conteúdo é relevante. Mais do que links e citações em sites desconhecidos. Afinal, um perfil de rede social pode até ser gerenciado por um robot, mas esta não é uma situação normal.

Porém o Google não consegue se “logar” no Facebook para ler as recomendações feitas pelos usuários. Também não consegue ler o conteúdo de um usuário se não for “amigo” deste (mesmo que conseguisse se logar). Portanto o conteúdo do Facebook é, na prática, invisível para o Google.

Mas, e sempre há um mas, o Google tem acesso a todo o conteúdo do Google+. Portanto é nesta fonte que ele irá beber para estabelecer o que os usuários consideram ou não como mais relevante. Não no Facebook, não no Twitter, não no Instagram. Mas no Google+.

O problema é que muitos consideram o Google+ como uma cidade fantasma dos filmes de Faroeste. As pessoas estão lá, escondidas atrás das janelas, sem saírem na rua, apagadas.

E esta é a ótima notícia! Ninguém ainda descobriu a importância do Google+ para alavancar rapidamente o ranking de um site no Google!

Afinal de contas, o que realmente importa para quem deseja fazer negócios na Internet é estar entre os primeiros resultados de uma busca realizada no Google.  Nada gera mais resultado do que isto.

Só que hoje, os seus concorrentes ainda não descobriram este segredo. E estão despejando seus orçamentos de mídia em outras redes sociais, cujo conteúdo não influi em nada o posicionamento de um site no Google. Enquanto isto, a rede que mais influi neste posicionamento, o Google+, está a disposição daqueles que puderem aproveitar esta janela de oportunidade.

Logicamente nenhum segredo dura muito no mundo virtual. Portanto, se você deseja aproveitar esta onda, não perca tempo: fale agora com a Plin Digital e crie (e mantenha) seu perfil no Google+!