Transparência nas redes sociais: estudo revela que clientes são mais leais às empresas transparentes

Estudo revela que clientes são mais leais às empresas transparentes nas redes sociais

Estudo revela que clientes são mais leais às empresas transparentes nas redes sociais

Em tempos de conexão 24 horas com as redes sociais, os consumidores passaram a esperar mais transparência das empresas do que de políticos, amigos ou até de si mesmos. A constatação ocorreu a partir de um recente estudo divulgado pela empresa norte-americana Sprout Social.

Divulgado pelo site Martech, o relatório Mídia Social e Evolução da Transparência entrevistou mil consumidores dos Estados Unidos e descobriu que a maioria esmagadora (86%) acredita que a transparência é a característica mais importante para as empresas na atualidade.

Esses consumidores definem a transparência como sendo aberta (59%), clara (53%) e honesta (49%). O relatório aponta que os clientes são mais leais às empresas que apresentam essas qualidades e estão dispostos a se afastar daquelas não têm.

Por exemplo, 89% dos entrevistados estão dispostos a dar uma segunda chance às marcas transparentes depois de uma má experiência, e 85% estão dispostos a permanecer com elas mesmo após uma crise.

As apostas são ainda maiores para as empresas quando se trata de suas ações nas mídias sociais. Mais da metade dos consumidores entrevistados (53%) dizem que provavelmente consideram uma marca transparente em termos sociais para sua próxima compra. Em contrapartida, a falta de transparência pode levar 86% dos clientes a não escolher a marca.

Outro dado interessante é que 81% dos consumidores afirmam que as empresas têm a responsabilidade de ter transparência nas redes sociais – um percentual mais alto do que o estabelecido para políticos, amigos ou até para si mesmos.

 

Consumidores passaram a esperar mais transparência das empresas do que de políticos, amigos ou até de si mesmos.

Transparência nas redes sociais

O relatório aponta que “o aumento da responsabilidade eleva o papel transparente e autêntico da estratégia social nas relações bem-sucedidas entre a marca e o consumidor”. Contudo, acrescenta que as partes interessadas precisam conectar os pontos.

O estudo destaca que muitas empresas ainda não compreenderam o valor da transparência nas redes sociais para sua comunicação com os clientes:

“As empresas precisam aceitar o fato de que a maioria das pessoas espera ter relacionamentos e comunicação com marcas que alimentam um senso de conexão pessoal e direta. A natureza “sempre ativa” do social coloca pressão sobre as empresas para se comprometerem com a transparência antecipadamente, em vários formatos e em tempo real”.

Se você busca construir uma relação sólida e duradoura com os seus clientes, a Plin Digital sabe exatamente como te ajudar. Curta a nossa página no Facebook e venha conversar com a gente!

Anúncios

Nós fazemos para você: Big Data

Fotos: Reprodução Internet

O termo Big Data surgiu em 2005 com o Google e em 2008 ganhou notoriedade quando o Yahoo transformou a Hadoop (plataforma desenvolvida especialmente para processamento e análise de grandes volumes de dados) em Open Source.

Sempre que pensamos em Big Data é comum fazermos a tradução literal das palavras “Grandes Dados”, assim já relacionamos à grande quantidade de dados a serem analisados. No entanto, o termo Big Data é mais abrangente que o simples fato de analisar grandes dados. Quem analisa Big Data tem como base os 5Vs do Big Data.

Big Data Words and Clouds on a Blackboard

Fotos: Reprodução Internet

Quais são os 5Vs?

Volume: está relacionado à grande quantidade de dados que possuímos dentro e fora da empresa.

Velocidade: a cada segundo muitos dados novos são criados na internet, e alguns destes dados podem ser interessantes para sua empresa.

Variedade: o dado analisado pode ser um compartilhamento de um texto em uma rede social, um post no blog, um review em um e-commerce, por exemplo.

Veracidade: também é ser considerado um dos pilares do Big Data. Não adianta lidar com a combinação “volume + velocidade + variedade” se houver dados não confiáveis. É necessário que haja processos que garantam o máximo possível a consistência dos dados.

Valor: a combinação “volume + velocidade + variedade + veracidade”, além de todo e qualquer outro aspecto que caracteriza uma solução de Big Data, se mostrará inviável se o resultado não trouxer benefícios significativos e que compensem o investimento.

Se juntarmos todos os pilares é possível analisar praticamente tudo que está público, envolvendo dados estruturados e também os dados não estruturados, como imagens, vídeos, áudios e documentos.

istock_000055693800_largeAs vantagens comerciais de Big Data Analytics

Ao extrair e combinar resultados, as soluções de Big Data Analytics podem entregar informações extremamente importantes para a melhoria do desempenho de qualquer tipo de empresa no mercado.

O ponto de partida é a viabilização de análises profundas de um público por região. Ao saber quais são os produtos mais procurados e desejados em um determinado local, é possível direcionar as vendas para aquele lugar e até mesmo melhorar o sistema de logística para tornar o atendimento mais eficiente;

Entendendo melhor o perfil do consumidor de uma determinada área, é possível ainda contratar um tipo de mão de obra especializada em lidar com aquele público – por exemplo: o cliente que entra em uma determinada loja do centro da cidade pode ser diferente daquele que entra em outra loja, da mesma marca, em outra região.

Identificação de padrões

Outra vantagem expressiva do uso de Big Data Analytics é que, ao identificar o perfil de um determinado público (por região ou não), sua empresa acaba ganhando o poder de entregar promoções e até produtos relacionados para um determinado tipo de cliente – como acontece em lojas virtuais.

Análise de concorrência

Por conseguir prever e entender alguns movimentos de consumo de um determinado público, a análise dos dados com Big Data também ajuda a apontar caminhos diferentes e mais eficientes do que os percorridos pela sua concorrência.

Dessa forma, é possível criar promoções específicas e até aumentar o estoque de algum produto que venha a ser mais procurado.

Quer saber mais sobre Big Data ou quer usar o Big Data? Deixe a Plin ajudar você!