A importância do SEO no marketing digital

Planejar uma campanha de marketing digital é uma atividade intensa, que requer muito planejamento. Na função de de consultor de e-commerce, eu acompanho muitos sites que não passaram por um planejamento típico. Afinal, é difícil e trabalhoso fazer!

O resultado que se vê é um custo de aquisição de cliente (CAC) altíssimo, desconectado da realidade do negócio. E assim, inviabiliza ou atrasa o crescimento do negócio.

Por esse motivo é comum que a imprensa especializada trate as visitas vindas do Google, visitas orgânicas grátis, como uma solução mágica. “Faça SEO e multiplique suas vendas sem custo!”. A verdade não é bem assim, principalmente para o pequeno empresário que precisa fazer tudo sozinho ou tem uma equipe pequena.

Eu insisto que SEO é um processo fundamental em qualquer estratégia sustentável de marketing digital. É preciso pensar em formas dos clientes chegarem até sua loja ou negócios sem precisar pagar mais por isso. Esse mantra vale para todo tipo de negócio, não apenas e-commerces. É necessário pensar a respeito até mesmo se você o negócio for um hotel, farmácia ou mesmo costureira!

Empresas que não em atrair os visitantes da busca nisso eventualmente acabam sendo engolidas por custos de cliques inflacionados, baixo movimento e podem precisar fechar suas portas.

Projeto de E-commerce do SEBRAE/RS

Neste ano tive a honra de integrar o time de consultores de e-commerce o SEBRAE/RS, dentro de um programa direcionado a pequenos lojistas online. Meu objetivo era ensinar aos empresários e suas equipes diminutas como fazer para otimizar seus sites para buscas orgânicas.

Para que garantisse o aprendizado, eu desenvolvi uma metodologia bem específica baseada em 20 anos de trabalho na internet, mas voltada para E-commerce, com execução viável, adequada para qualquer tipo de e-commerce. Mais do que este artigo, a experiência também deu origem a um curso de SEO para E-commerce (https://seoparaecommerce.net.br/).

Muita estratégia e SEO onpage

Ao contrário do que vão dizer 10 entre 10 gurus, um dos maiores problemas de SEO para E-commerce não era a plataforma. Nem a falta de tags ou qualquer outra coisa misteriosa.

O maior problema sempre foi e continuará sendo a falta de estratégia!

Em todos os atendimentos, bastava explicar que SEO é basicamente realçar o que as pessoas buscam no Google para que os lojistas começassem a me questionar das melhores formas de fazer.

“Publique suas descrições de produto atendendo à relevância de cada termo na busca”. Em termos práticos, se você for vender camisetas precisa escrever “camiseta” no nome do produto, listar seus atributos e descrevê-la adequadamente a seguir.

SEO focado em vendas

Outro ponto interessante é o impacto negativo que gurus de SEO tem tido no trabalho de SEO. Os lojistas estão executando estratégias para conteúdo, em especial pesquisa de palavras-chave com maior volume e menos concorrência e deixando de lado oportunidades mais rentáveis.

Vi o caso de uma loja que executou uma estratégia de conteúdo e com isso possui uma determinada página com mil visitas por dia de pessoas sem condições de comprar seu produto.

Minha recomendação nesse caso também foi bem simples “só invista tempo em conteúdo depois que seus produtos e categorias estiverem ótimos”. Ao fim e ao cabo, uma página de conteúdo só faz sentido se trouxer vendas. Então que se foque antes em trazer tráfego para seu detalhe de produto!

Google Search Console não é um bicho de 7 cabeças

O painel de busca do Google às vezes é ameaçador para alguns lojistas, mas basta alguma conversa e eles se tornam melhores amigos! Isso porque a interface força alguns enganos comuns.

Cliques não são necessariamente competitivos! De que adianta dobrar o tráfego orgânico de uma loja se a única busca que ela aparece é seu próprio nome? Para tirar interferência do trabalho de branding (que também é muito valioso!) vá em Desempenho, no filtro por Consulta e escolha consultas sem o nome da loja.

CTR alto não é necessariamente bom! Outra armadilha é avaliar apenas o CTR (ou taxa de cliques). Considero um CTR muito elevado sinal de que a loja não está competindo em termos muito interessantes. Algo entre 2 a 4% já é bom para uma página competitiva.

Posição média alta não é algo bom! Novamente, uma posição média alta no geral significa que a loja não está competindo. É preciso acompanhar a posição média na palavra-chave (ou consulta) e não no URL.

Otimização é um diferencial imenso

Outra descoberta foi o impacto de um pouco de otimização em lojas que até então só tinham buscas por sua própria marca. Faz muita diferença!

Uma loja em particular aumentou em 5 vezes as vendas de um produto, mês a mês, apenas otimizando a página de produto!

Outra loja conseguiu emplacar alguns link na 1ª página de uma busca por categoria (foram algumas variações) e está tendo vendas com CPA zero, sendo que antes precisava pagar o Google e Facebook para vender.

Outro dos clientes agora está com 2 links na 1ª página da busca por sua categoria e, embora seja algo bem nichado, estas posições lhe garantem 15% do faturamento mensal. São vendas que a loja não tinha antes, conquistada trabalhando apenas com orientação.

Roteiro básico de SEO para E-commerce

Com base nessa experiência recomendo o seguinte roteiro para fazer SEO para E-commerce:

  • Tenha o Google Analytics e Search Console em seu site
  • Descreva com clareza e extensão seus produtos e categorias
  • Otimize PRIMEIRO os produtos e categorias com maior chance de gerar vendas
  • Controle semanalmente os indicadores do Google Search Console

Por Daniel Bender