Teve tendências para 2018, no SXSW

Você acha que o futuro da mídia está nos smartphones? Esqueça. Segundo a futurista Amy Webb, professora da NYU Stern School of Business e fundadora do Future Today Institute, 2018 marcará o início do fim dos celulares inteligentes. A previsão foi feita em sua concorrida apresentação Tendências de Tecnologia para 2018, que lotou o auditório de 600 lugares na manhã deste domingo, 11, no SXSW, em Austin, Texas.

O prognóstico é a progressiva transição na próxima década da era dos computadores e celulares para vestir a tecnologia, usando comandos de voz, tato e voz. As mudanças devem radicalmente mudar a forma como se consome noticias, a começar pela postura corporal. “As pessoas podem se tornar mais sociáveis, não estaremos todos olhando para baixo como agora. Na China, você já pode sorrir para pagar suas compras, o sistema reconhece você”, exemplificou.

Outra tendência seria a fragmentação da internet, a partir da difusão de regulamentações em diferentes países: “Se vocês acham que temos um problema com fake news agora, vocês não sabem o que está por vir”, alertou a palestrante. Ao final da apresentação, ela divulgou o link para dois relatórios, com a compilação das tendências globais de tecnologia em 2018 e, também, seu impacto na área de mídia e jornalismo.

“Jornalistas precisam entender o que inteligência artificial é, o que não é, e o que isso significa para o futuro das notícias. Pesquisas avançadas em inteligência artificial têm progredido tanto, que hoje é um componente fundamental do nosso trabalho no Future Today Institute”, registra um dos trechos da publicação destinada a jornalistas. O documento também destaca elas estão presentes em todas as principais tendências do relatório, e é de vital importância que todos os tomadores de decisão na área do Jornalismo estejam familiarizados com os atuais e emergentes cenários de inteligência artificial.

Acesse os relatórios (em inglês):

Relatório Tendências de Tecnologia para Journalismo e Mídia 2018

https://futuretodayinstitute.com/2018-tech-trends-for-news/

Relatório Tendências de Tecnologia 2018

https://futuretodayinstitute.com/2018-tech-trends-annual-report/

Fonte: Letícia Duarte para Coletiva.net

Quando a informação se torna experiência: o uso da realidade aumentada no Jornalismo

Realidade virtual e Realidade Aumentada estão entre os temas mais discutidos no SXSW de 2018 que, nesta segunda-feira,12, está em seu quarto dia, em Austin, no Texas. São mais de 60 palestras dedicadas ao assunto ao longo do evento, em diferentes áreas, e o Jornalismo não fica de fora. O uso dessas tecnologias é uma realidade em redações norte-americanas, como o Washington Post. A experiência foi compartilhada, hoje, no painel ‘Realidade, mas melhor: aumentando o mundo com notícias’.

Na ocasião, o diretor de iniciativas estratégicas do Post, Jeremy Gilbert, contou como a tecnologia vem ajudando o veículo a proporcionar ao leitor uma experiência mais imersiva nas coberturas. Iniciado em 2017, o uso de realidade aumentada ganhou uma seção própria no aplicativo do celular do jornal – e vem sendo usada em projetos especiais, como a cobertura da Olimpíada de Inverno deste ano. Com o celular nas mãos, o leitor podia correr e comparar sua velocidade com a de corredores olímpicos, em uma tela que se assemelha a um videogame. Atualmente, quase 20 pessoas na redação – que reúne 800 jornalistas – dedicam-se a criar esses projetos.

“No início, havia certo ceticismo na redação, questionando se valia a pena o esforço e o investimento, se era relevante. Mas temos construído uma cultura coletiva, e temos uma boa resposta dos leitores”, detalhou Gilbert, em entrevista para o Coletiva.net. Erica Anderson, que comanda a área de narrativas de imersão do Google News Lab, prevê que, em cinco anos, a realidade virtual e aumentada estará popularizada nas coberturas jornalísticas.

“Estamos muito perto disso, a tendência é que essas tecnologias se tornem mais acessíveis e populares, e os jornalistas vão aprender a usá-las. No futuro próximo, a informação será experiência e estará ao nosso redor”, disse, durante sua apresentação no painel.

O que está sendo feito

No link abaixo, você pode conferir alguns outros exemplos de uso da Realidade Aumentada no jornalismo norte-americano. O material foi disponibilizado por outro participante do painel, o professor de tecnologia emergente da Universidade de Norte Carolina Steven King. A recomendação é de que as histórias sejam acessadas pelo celular, o que possibilita uma melhor experiência do que no computador:

https://medium.com/@steven_king/sxsw-panel-reality-but-better-augmenting-the-world-with-news-899d3cc3b8af

Fonte: Coletiva.net

O Instagram mudou!

Pode acreditar!!!

É que nos últimos meses o Instagram divulgou uma série de novas regras e mudanças no algoritmo, o que gerou muita confusão e frustração por parte dos usuários.

Porém, apesar de num primeiro momento estas mudanças parecerem ruins, se você estiver assessorado por uma boa equipe de marketing digital vai conseguir resolver o problema. Nós da PlinDigital vamos desmistificar as mudanças. Continue lendo:

Alcance de 10%?

Esse é o boato mais forte em relação às mudanças que o Instagram sofreu. A verdade é que quanto mais curtidas, comentários e visualizações tiver o seu post, mais ele tem chance de ser privilegiado no ranking do Instagram. Isso porque o algoritmo entende que o post é interessante, tem qualidade e potencial de engajamento. Assim ele facilmente chega a mais de 10% dos seus seguidores.

Muitas vezes, pelo simples fato de um conteúdo ter sido postado na melhor hora para o canal ele já tem mais engajamento. Assim, fique ligado nos melhores horários para postar no Instagram e melhore naturalmente o alcance das suas postagens.

Engajamento

Esqueça aqueles comentários manjados como “sensacional”, “adoro”, “top”, eles podem ter efeito reverso e não ajudar o post a aumentar o engajamento, além disso, as contas que se utilizarem desse “truque” poderão até ter suas funcionalidades limitadas. Já aquelas que recebem comentários realmente relevantes terão destaques.

Contas pesquisadas

O Instagram quer muito saber por quem você se interessa, ou o que interessa para você. Por isso, os perfis que você busca na rede  mostram quais posts podem ser do seu interesse.

Se você não segue a pessoa que você buscou, não estranhe se receber essa “sugestão” da própria rede. No caso de você segui-la, terá grande chance de ver no seu feed os posts publicados por ela.

Perfil comercial

Não tenha medo de mudar para um perfil comercial se você usa conta para divulgar seu negócio. Além da exposição, a conta de negócios no Instagram tem outras vantagens, como estatísticas adicionais de desempenho, que vão lhe auxiliar a pensar em uma estratégia para melhorar alcance, engajamento e divulgação de sua empresa.

As hashtags

Foi-se o tempo que o Instagram adorava uma overdose de hashtags. Agora é preciso cuidado e parcimônia, porque ao usar hashtags em excesso ou de forma indevida, a publicação pode ser considerada um spam e até mesmo desaparecer da timeline. As boas práticas recomendam o uso de no máximo 5 hashtags por post.

São muitas as mudanças e as adaptações vão acontecendo aos poucos, mas nada melhor do que ficar por dentro e estar sempre um passo a frente.
A PlinDigital conta antes para você.